Um agradecimento à comunicação

São Paulo, 12 de Abril de 2010.

Mais um dia longo de trabalho e saindo do metrô indo em direção de casa. Assim como várias outras pessoas, uma pessoa outra faz o mesmo caminho que eu. Em uma metrópole, alguém fazendo exatamente o mesmo caminho que você. Pensamento possível e recorrente, após assitir jornais com catastrofes diárias: Estou sendo seguida. Nada mais natural que apertar o passo, seguir adiante e chegar o mais rápido possível. No entanto, com o vício de uma interiorada que acredita que há bondade no mundo, continuei calmamente meu caminho e logo escuto: “Com licença”… Frio na espinha, estaria eu errada?… a voz continua “Posso te acompanhar?”. O motivo da intervenção, fora apenas produto de outro interiorano caminhando em direção de casa que somente queria uma companhia para completar o caminho para casa.

São Paulo, 05 de Janeiro de 2010

Em caminho semelhante,  duas molecas me abordaram solicitando minha bolsa. Minha bolsa. Embornal no qual carrego além do dinheiro e documentos, carrego pequenas e impagáveis lembranças. Sim, o dinheiro faria falta sem dúvida. Entretanto, o que mais me incomodou fora o fato de ter meu caminho interceptado por pessoas que queriam coisas que eram minhas. Minhas. Minha tranquilidade de voltar para casa em paz, minha carteira linda com uma oração e uma declaração de amor. Minha bolsa com meu caderno de anotações. Coisas que por mais idiotas, são minhas. Coisas que além do valor material têm o valor do meu apego. No final, após meu grito de susto, as meninas saíram correndo… e eu fiz o mesmo para o lado contrário. Meninas assustadas, no final eramos três. Elas sem minhas coisas e eu sem segurança.

São Paulo, 29 de setembro de 2008.

Em um retorno ainda maior. Não do trabalho pra casa, mas sim de uma viagem para casa. Procurando por um grupo de estudos, encontrei algo bem mais profundo e duradouro. Há quase dois anos, alguém respondeu às minhas perguntas e conversou comigo. Corriqueiro. Nem tanto, afinal estamos em São Paulo. As pessoas não conversam, não se importam… as pessoas sobrevivem ao invés de usufruir da vida. E foi assim, que eu venho aprendendo  com este meu alguém que não importa quanto ou o quê você tenha, o que importa é como você encara as coisas. Foi com ele que percebi que não adianta insistir em ser o que não se é. Não adianta tentar agradar a todos e não tentando, nesta empreitada, percebo a cada momento que é mais agradável… para mim e até para os outros. Essa é uma tentativa que ainda não consegui aplicar totalmente, pois agradar ao outro acabou sendo meu vício.

São Paulo, 14 de Abril de 2010.

One thought on “Um agradecimento à comunicação

  1. David diz:

    Gostei do estilo “diário” do post.
    Ao ler fui acompanhando você do metrô até a casa da Gés, e parece que eu tava lá… coisas doidas de nossa mente.

    Incrível como o frio na espinha acompanha a gente independente de onde. Outro dia tb voltando do metrô pra casa fingi estar falando no celular pra despistar. Deu um pouco da sensação de segurança, dando ar de que gritar por ajuda ficaria mais fácil. Sei lá.

    O que mais me incomoda, e acho que a grande maioria tb, é o fato não só da invasão que se fica sujeito. A fragilidade exposta ali nua e cruamente a céu aberto só com Deus como testemunha. Não que ele não seja uma boa testemunha, mas não dá pra intimar nosso Senhor pra depor na delegacia, né? “O doutô vai me desculpá, mas essa historinha sua aí de Deus é minha testemunha só vai servir pro seu BO… ou no dia do seu juizo final, ceRto?”.
    Falou Capitão Juraci… ! Valeu mesmo.

    Beijão Lô.
    Saudades arretadas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s